O Bacon do Marketing Digital

Um amigo no Facebook levantou a seguinte discussão: “se o conteúdo é o novo bacon pra ativação de campanha/projeto e construção de marcas; e o Facebook, por exemplo, é uma das armas da vez pra alcançar a audiência e fazer o conteúdo ter mais alcance, por que é mais comum as produtoras e agências de Belém entregarem hotsite?” E apontou em seguida várias possíveis razões como amadurecimento de mercado, dificuldade de vendas ou falta de profissionais capacitados.

A princípio minha resposta foi que não há um único grande vilão nessa história e que Hotsite e Marketing de Conteúdo devem andar lado a lado, o maior problema é descartar desprezivelmente uma das duas possibilidades em favor da outra.

Mas o que me mais me chamou atenção mesmo foi a expressão “o novo bacon do marketing”. Eu não acho que conteúdo é o “novo bacon”. Bacon domina o universo e todo mundo sabe disso. Bacon sempre esteve por perto. E o conteúdo também. Quando comecei a SB Virtual em 2008 já tinhámos como foco não o desenvolvimento de websites, mas sim de conteúdo que agregasse aos públicos interno e externo da empresa cliente. Sabíamos por pesquisas de mercado que vários empresários nem sequer tinham o costume de acessar o site da própria empresa e muito menos seus funcionários. E o motivo disso não era a ausência de pôneis coloridos no site ou de bacons fritando na tela inical, mas da falta de conteúdo relevante para o público.

Conteúdo é o bacon do marketing e continuará sendo, mesmo quando a moda do termo Marketing de Conteúdo passar. E ela vai passar. Os dispositivos móveis, computação vestível, a Internet das Coisas, a Economia Pós-Escassez e Natural User Interfaces, ainda vão trazer muitos novos termos bonitos para campanhas de marketing. Mas o conteúdo continuará sendo indispensável. Afinal, se pergunte porque as pessoas iriam usar um aplicativo da sua marca em seus óculos, por exemplo, se não houver conteúdo que as interesse.

Num mundo hiper conectado digitalmente, no qual o que antes era um aparelho telefone hoje é capaz de controlar tudo dentro de uma casa, procurar um culpado para combater nessa história é fácil. E isso vale para qualquer profissional de comunicação, administração, empresário ou até membros do poder público: Mea Culpa.

Se comunicar com o seu público, seja como marca pessoal ou de uma organização, é essencial. E o segredo para o sucesso de tal empreitada não é o modo de falar. É o modo de ouvir.

Compartilhar este Post: Facebook Twitter Pinterest Google Plus StumbleUpon Reddit RSS Email

Posts Relacionados

Deixe um Comentário