A popularização dos memes

É fato que os memes ja viraram a descontração em inúmeros perfis e páginas no Facebook. Mal começou 2012 e ja temos uma lista de memes preferidos que ja estão no tópicos de nossas preferência.

Você que não é conectado 24 horas na internet e nem passa horas no facebook, deve estar querendo saber o que são memes e por que todo mundo só fala ou compartilha isso agora?

Portanto, para sanar algumas dúvidas sobre esse assunto, decidimos entrevistar o Luciano Santa Brigida, nosso diretor para falar um pouco mais sobre o assunto.

SB: Qual a diferença entre Marketing Viral e os Memes?

@lucianosb: Em resumo, um viral na internet tem o foco no conteúdo, já os memes no comportamento, no estilo. Ambos podem nascer sem nem um dedo de marketing. A idéia é antiga, antes do YouTube videos como o gordinho dançando Dragostea Din Tei já se tornaram virais ao se espalhar rapidamente pela internet. O conteúdo deste video é que era importante, era o que fazia as pessoas rirem, não a vontade de imitá-lo, essa última é a lei que rege os memes. Um meme pode surgir de praticamente qualquer comportamento que desperte interesse cômico ou de outra natureza que incentive não só o compartilhamento, mas a imitação do estilo gerando novos conteúdos. A imagem abaixo é um desses memes, o Philosophicraptor.

SB: Qual deles se tornou mais popular no Brasil?

@lucianosb: Arrisco dizer que foi o clipe do funk Sou Foda, que recebeu até prêmios. Porém acredito que é mais fácil dizer qual meme ou viral foi mais popular em determinado ano, já que ambos são pautados pelos interesses dos usuários de compartilhar e alguns, como a Luiza, tiveram prazo certo para acabar, isto é, quando ela voltasse do canadá. Memes tendem a durar um pouco mais que os virais uma vez que seu conteúdo é flexível, imitável e mutável, os virais tem conteúdo rígido que se espalham sem sofrer muitas mutações. Outro exemplo de Viral que rápido se popularizou em 2010 foi o vídeo do Canuto entrevistando um garoto, já em 2011 a TV produziu um meme graças ao Evaristo do Jornal Hoje no qual todas seus diálogos foram substituídos repetidas vezes por velhas piadas.

SB: Como pode ser caracterizado o caso da Luiza, aquela conhecida por estar no Canadá?

@lucianosb: A Luiza virou um meme. Ou melhor o fato de estar no canadá era o meme. O conteúdo da frase não era o mais importante, o importante era que independente do conteúdo da sentença, a luiza deveria estar lá, no canadá.

SB: Existe alguma ferramenta para produzir um Meme, de forma rápida, prática e que possa causar um impacto e retorno em uma semana?

@lucianosb: Existem várias ferramentas online e mobile que auxiliam no desenvolvimento de memes, a maioria se baseia em memes já em circulação. A criação de um meme depende da criatividade e percepção de oportunidade para criar. A velocidade com que se espalhará e/ou será imitado depende muito do comportamento proposto a ser imitado e da sua relevância na rede.

SB: Quando essa moda vai terminar?

@lucianosb: Não creio que vá terminar. Vai sofrer mutações, vai seguir outros caminhos. Vão surgir novos memes, talvez até sob outra nomenclatura, mas não vai terminar. O meme é um comportamento reproduzível, e como tal, está sujeito a variações virtualmente infinitas.

SB: Existe uma lista ou coletânea de todos os memes famosos?

@lucianosb: Há algumas listas na internet que buscam dar conta dos mais famosos como Internet Meme Database e a Memepedia do YouPix. Mas uma lista completa é quase impossível um vez que alguns memes são dependentes de contexto regional ou temporal para existir. Por exemplo, temos esta coletânea dos memes populares de 2011.

SB: Em que momento você recomenda produzir um Memes ou um Viral para um produto ou serviço de uma empresa?

@lucianosb: Pessoalmente, acho muito díficil dizer que se pode “produzir” um meme ou viral para um produto ou serviço. Quem transforma o conteúdo em algum dos dois é a rede. Se o conteúdo for feito com a intenção de viralizar, ou de ser imitável, a intenção pode até ser alcançada, mas são muitas as variáveis que conduzem ao sucesso: Qual o tamanho da sua rede? O quão relevante você é para os outros membros de sua rede? Qual o contexto em que se insere o seu conteúdo?

Compartilhar este Post: Facebook Twitter Pinterest Google Plus StumbleUpon Reddit RSS Email

Posts Relacionados

Deixe um Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>